quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Em vez de ponto, vírgula, ou vice-verso.

Olhar suas fotos me faz pensar tanto. Como pude... sendo quem é, atuando como. Suas doces palavras cruéis fizeram-me ser assim. Sou fria. Estou fria. Por você. Pensei tanto em tantas tolices, meras idiotices. Desculpe-me se te culpo. Como dizem: "Se a culpa é minha coloco ela em quem eu quiser." Friamente coloco em você. Deve pensar, como pode me culpar? Eu sei, ou talvez não saiba nada a seu respeito. Não devia o fazê-lo, te sobre carregar de culpas minhas, feitas escolhas por mim. Você está feliz! Como está, vejo belos sorrisos no teu rosto. São tão belos. Que bom. Interessante é pensar qual é o princípio de todos esses sorrisos bobos e passageiros. Deveras formas estou fingindo esquecer. Assim é mais fácil, não é? Fingir não é tão bom quanto concluir, porém, é melhor que a frustração de ver que nada regride. Você é um bobo, é sim, somos dois. Vivemos no mundo dos sonhadores, cruzamos barreiras todos os dias, e temos o branco dos olhos igual. Temos isso em comum. No mais, estou aqui vivendo e você lá, do outro lado do mundo. Assim é melhor. Melhor que não seja como antes. Avassalador, chega sem avisar!

18 comentários:

Natália disse...

"no mais, estou indo embora" ♪ hehe lembrei!
Adorei o texto!!

nelsongadelha disse...

Em vez de vírgula, direto ao ponto. Parabéns pelo texto e pelo blog. Vou ver outros posts.

gamer disse...

bom blog

http://www.diariodealunos.blogspot.com/

Barbara Nonato disse...

Sonhos são bons... E seria perfeito se eles resistem às distâncias, aos amores que se foram, que se afastaram. Sou exatamente como a pessoa do teu texto, tanto em sentimentos como em esperanças.
Até a próxima!

Ana Clara Q. Silva disse...

Obrigada pelos comentários Natália, nelson, gamer e Barbara =)

N. disse...

Que lindo e profundo *-*
adoreeei *-*
comenta no meu blog tbm... :D

Fazendo a Social disse...

Parabéns pelo texto. muito dinâmico e gostoso de ler.

http://fazendoasocial.blogspot.com/

Ana Clara Q. Silva disse...

que bom que gostooooooou ;)
obrigada pelo comentário!

Carlos Withe N. Rodrigues Jr. disse...

Bom texto.
A melhor parte foi o titulo.
Parabéns. =)
_____________________________
http://assimounao.blogspot.com/
Lê, comenta, segue, sei lá.
Eu retribuo :)

Monique Monstans&Suzy Mendes&Gabi Almeida disse...

Muito bom o texto,e o blog ta ótimo!

Ana Clara Q. Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Clara Q. Silva disse...

Carlos estou lhe seguindo ;)
obrigada

Blog da Fofa disse...

Oi Ana Clara, a distância é impiedosa, sempre, mas pior q a distância de corpos é a distância emocional. Não se culpe por culpar, todo mundo culpa, rs. Excelente o seu texto. Gostei mto, de verdade. Bjão linda
(www.carolcorderosa.blogspot.com)

Alexandre disse...

otimo post *--*

ParadiseMP3

Sabrina Torres disse...

Ai que blog perfeito *-*


obrigada por visitar http://anaclaraqs.blogspot.com

:)

Lupo disse...

Não gosto da distância, e qualquer tempo que não seja o agora me faz ter calafrios.

Se é para recordar, ou fazer planos, que sejam bons ou que tenham me trazido (ou tragam) coisas boas.

De ruim, já basta o medo.

Lindo texto Ana.

Ana Clara Q. Silva disse...

Blog da fofa. Realmente, todas culpam, sem entender. Que bom que gostou amiga, obrigada mais uma vez pelo doce comentário ;)

Alexandre, obrigada!
Sabrina, obrigada vcê ;*

Lupo, é ruim recordar o que não traz boas memórias, mas não há como deletar no subconsciênte é mais forte que eu e instintivo. Vai entender! Bom seria deletar o que não serve mais, assim, seria bem melhor, não acha?

Felipe disse...

ha curti acho muito reflexivo!
vlw
www.socialblognet.blogspot.com

Postar um comentário

Se você leu, gostou ou não, preciso de sua opinião! :*